CINEMA,QUADRINHOS E TV: Familiares Secretos

quinta-feira, 15 de setembro de 2016

Familiares Secretos

I-TransJupterianos e O Leito Sideral





Manto ou Tecido do Universo,não sei bem sua definição.Abrir"Buracos de Minhoca"nele,fazer um furo para ser mais exato,passar a outros Universos,Paralelo ou o nosso convencional,a mim,não me importa essa exatidão de termos ou "afirmações"de teorias MESMO.
Vivo e existo,é com Todos com quem pude conhecer até hoje;ou ainda terei tempo em encontrar ou reencontrar.Todo Mundo, em um Grão esférico,parado na encosta de um Grande Leito negro.Aonde passam inúmeros e Infinitos,"lixos da criação",os restos da construção Divina.Sei lá,também temos aqueles que,por algum motivo,precisam existir para nossa continuidade.

Quando eu era criança,Achava,que buracos negros,não passavam de "Grandes cachoeiras Espaciais".
Me desculpe;eu falando e falando e, nem me apresentei ainda,meu nome é Alberto.
Alberto Mascavo para ser mais Formal.Mas pode me chamar,somente de Mascavo.
Desde quando comecei a frequentar o ensino médio,ganhei um apelido das Mentes que se julgavam brilhantes em fazer comédia com os colegas de classe.
De Mascavo,como sempre fora chamado,passei a ser conhecido como "Mascado".
Maldito ginásio e seus jogadores de futebol de salão.Nunca disse a eles que sabia praticar esse esporte.

Mas como tinha que fazer educação física,aliás,em um horário á tarde que juntava todos"os caras" das séries da manhã,da quinta à oitava série,aos poucos,me desculpe,serei honesto;de imediato,fui "rebaixado" junto com Todos os outros "PEREBAS"do ano.
Mascado,virou minha"identidade nova",juntamente é claro,com alguns"companheiros" do ano letivo que também não dominavam a arte de se jogar bola;e"ganharam" seus vulgos;menos os bonitões ou os riquinhos que viviam em"escolinhas"de um esporte em específico.

"Para minha Sorte",esses malditos abastados,jogavam futebol com o intuito de um dia,ser profissionais.
Apesar de estudar em uma escola particular,"Santa Maria De Lacena",jamais,poderia me equiparar com os outros alunos,com seus carrões e suas casas maravilhosas.
Não,isso nunca me abalou ou me fez sentir inveja.Diminuído ou sem sorte diante da maioria dessa escola.

Apesar de não ser bonito e nem um dos mais inteligentes da classe,nunca me revoltei.Isso não é Mentira.
Mas quando conheci,"A CAMILA",me perdoe,mas gostaria de ter um desses complementos.Atrativos para ser Honesto.
Podem me Julgar,mas aos quinze anos,"esse meio escolar",nos dá a entender,que sua vida será sempre assim.
O que está definido,quem você é ou tem,será assim até o resto de sua vida.
Como se o Universo lhe dissesse,-Ei,não espere grandes mudanças ou transformações em sua vida,Você,sempre será assim,o que irá modificar nela,é que você apenas ficará mais velho e terá um emprego normal.Mas você, não terá a "diversão" que seus sortudos colegas têm.

Minha Mãe,achava que eu seria Doutor,Médico ou Advogado,tanto faz,desde que tivesse a terminação"Tor",para ela,seria de extremo orgulho.
Meus pais,eram separados,mas meu Pai,sempre fora um cara bacana para comigo.Sempre estava presente quando podia.Pagava minha escola e da minha irmã;calma,eu já falo um pouco dela;me dava jogos de vídeo game,roupas legais,me levava ao cinema nos finais de semana,ou seja,reclamar,seria uma imensa ingratidão de minha parte.
Ele morava com sua nova mulher,eu e minha irmã,com minha mãe e avô.Meu avô,veio morar conosco após a separação deles.

Aryel,minha irmã,era bonita.Alta e loira,um corpo com que fazia que eu recebesse "tapas" nas costas quando nós chegávamos na entrada da escola.Nesses momentos ou no intervalo,recebia "cumprimentos de existência".
Mesmo namorando com um dos caras mais populares da escola,ela nunca deixou de vir ao meu encontro para conversar ou ver se eu estava bem.
A Camila,-lembra da Camila?;-quando a Mencionei?;andava com minha irmã.Ela até ia à minha casa para estudar com ela.


Elas,já estavam no segundo Colegial,eu entrei nesse colégio,no Santa Maria De Lacena,agora,esse ano,para fazer a oitava série.
Sim,eu perdi um ano.Mas não vou comentar o motivo ou dar explicações.
O que eu vou dizer,é quem eram meus amigos nessa "nova jornada".
Eu andava com Emanuel Larino;o"Perna de Sinuca",pois nunca conseguia dobrar a perna para chutar com precisão ao Gol.
José Villela,"O Bola de Sabão";pois,quando ficava nervoso,sua saliva,fazia que no canto de sua boca,fosse produzida,uma minúscula bola de cuspe.
Coitado...Mas eu também,nunca entendi essa sua"anomalia".
O último e não menos importante,Júlio Patriel;o "Escovão".Júlio,tinha o maiores pés que eu havia visto em uma pessoa,em MINHA VIDA.
Por ter IMENSOS pés,os maiores tênis encomendados de que eu havia testemunhado em um Ser Humano,ás vezes,tá certo,quase sempre,era como se ele...,os arrastasse no chão.


Quando meu professor de Física,Sérgio,falava das possibilidades infinitas no Universo;e "tudo mais".De como tudo funciona e seus "movimentos",penso para comigo mesmo,por que essas "Leis",não funcionam "aqui embaixo"ou para algumas pessoas.
Seria porque eu já nascera em um Buraco Negro?;e estava fadado a nunca sair dessa minha "condição"?
Sempre veria as"Estrelas"brilharem ao meu lado e de nunca poder alcançá-las?;apenas quando elas estivessem no declínio de sua existência.
Quisera eu então...,que Camila,fosse atraída por minha "Força Trator".Que fosse sugada para perto de mim.
Ou eu,poderia ser Júpiter,o "maioral"dessa breve Galáxia chamado escola.
Eu seria forte,ao menos,respeitado pelas"outras bolinhas".

Já sei,essa será minha pseudologia fantástica.Mentir para mim,não é se aproveitar de ninguém.Serei enganado por mim mesmo e aceitarei.Que Mal há nisso?
NENHUM.

Fundei junto com meus amigos;"OS TransJupterianos".
Não somos e, jamais seremos "Estrelas";nunca seremos populares à medida para sermos lembrados.
Mas seremos os maiorais em nosso Universo.
Afinal,-Somos esquisitos demais para viver,raros demais para Morrer.
Claro que essa frase e pensamento,não é meu.Tirei isso de um filme.Quando minha irmã junto com Leandro,seu namoradinho popular da escola,com outros amigos,assistiam esse filme com Johnny Depp.

No momento quando eu ia à cozinha,pegar um pouco de pipoca pra mim e para meus amigos que também me visitavam neste dia,para ficarmos enfurnados em meu quarto,jogando vídeo game,esse foi o momento de minha Epifania.
Para minha sorte,ainda bem que o Filme era Dublado.Sei lá,mas acho por ter "gente demais",as "conversinhas",fazem você perder algo que deve ser lido.Escutar em nossa língua,alguém sempre ouve e diz a quem"perdeu".
Isso,é o que eu acho.
Quanto ao Johnny Depp,sabia quem era porque ouvia inúmeras vezes minha irmã e a Camila,falarem dele e terem sua foto em seus cadernos.
Mas com o tempo,após esse dia do filme,aprendi mais sobre ele,pesquisando sobre seus papéis de estranho e esquisito no cinema.
Também vim a conhecer,quem era Tim Burton.
Mas sobre isso,eu conto outro dia.

Você aí,do "outro lado",deve estar um pouco insatisfeito comigo.Das lacunas de que deixei em branco sobre mim.
Pois bem;irei dizer algumas coisas,mas serei breve.
Minhas musas do cinema,são:Elle Fanning,Selena Gomez e Chloë Grace Moretz.
Tenho os pôsteres delas em meu quarto.
Não sei ao certo no que eu pretendo me formar;mas algo relativo a computadores.Sou "bom" com eles.
Acho que amo a Camila,NÃO,TENHO CERTEZA.

Meus passatempos são:vídeo game,música e séries de TV.No Momento,não perco;The Walking Dead e Game of Thrones.
Sim,é claro...,vejo outras.
Minha irmã,sempre me disse que eu me pareço com o saudoso e talentoso,Gene Wilder.
Bom;Acho,que já é o bastante.





II-A Ingrata Roleta da Vida

Em uma Manhã,como tantas outras,antes de minha irmã e eu irmos ao colégio,meu avô e minha mãe,nos disseram que precisavam ir a uma cidade próxima da nossa,não importava o nome da cidade,pra mim,o que era importante,ao menos,era o motivo da viagem deles.
Ela havia nos dito,que sua"Comadre",a"tia"Martha,iria ter um bebê e,ela precisaria estar lá para dar"uma força"a ela.Meu avô,apenas iria acompanhá-la.Para ela não ir sozinha dirigindo.
Minha mãe ainda nos disse,que minha irmã,a Aryel,seria a encarregada de cuidar de mim e da casa.
Ao meu ver,estava tudo bem.Afinal,eu chamaria meus amigos,e ela, ficaria com seu namorado aqui em casa,ambos "ganharíamos".

Como era uma sexta-feira,poderíamos encomendar umas Pizzas e ficar até tarde acordados.O que não seria permitido,era somente que Leandro,o namorado de Aryel,dormisse aqui em casa.Ela poderia Chamar uma amiga para "segurar vela"até que ele fosse embora.Eu,seria testemunha do cumprimento dessa promessa.
Eu e meus amigos,é claro.
Fomos ao colégio.


Depois de chegarmos da escola,minha mãe e meu avô,já haviam partido.Eu,Não vinha junto com minha irmã da escola.Eu vinha de ônibus,ela sempre chegava uma hora mais tarde.Devido ao seu namoro ou suas idas a algumas lojas ou coisa do tipo.
Não era de meu interesse sua rotina.Mas nesse dia,chegamos praticamente,juntos.
Ela estava com duas amigas.Estranhas por sinal.Nunca eu as vi antes.Todas de preto,"maquiagem pesada".Aryel,nem chegou a falar comigo direito.
Me senti enviesado.

Ela nunca me tratou assim.Mesmo diante de seus esnobes amigos ou desconhecidos.
Quando passei perto da porta do quarto de minha irmã,tenho certeza que ouvi algo relacionado a Cemitério.
Quase certeza na verdade,o problema;foi minha falta de atenção e meu interesse em espioná-la.
NUNCA TIVE esse costume para com ela.
Elas ficaram um bom tempo trancadas no quarto.Pois dormi na sala após almoçar,acordei,fui tomar banho,e elas,ainda estavam lá.
Não.
Eu já disse que não estava à espreita delas,apenas pude observar isso devido ao meu tempo ocioso e ao relógio que me dissera sem qualquer pretensão.

Fui á padaria,para buscar refrigerantes e alguns salgados para logo mais á noite.um complemento para com as Pizzas.Para "reunião" dos TransJupterianos em meu quarto.Aonde haveria games,filmes e muitas risadas entre eu e meus aguardados amigos.
Não quis interrompê-las com a desculpa,na verdade,seria minha sincera pergunta,se ela queria algo de lá.
Mas deixei isso de lado.
Já era final de tarde quando cheguei da Padaria.Enrolei um pouco indo á banca de revistas e vendo alguns jogos para meu vídeo game na Lan House perto de casa.Eles alugavam também;para quem não quisesse jogar lá.Vendiam com um desconto por serem usados.
Era um misto de Computadores com vídeo games.Você poderia optar na predileção de sua jogatina.Lá;ou no conforto de sua casa.

Quando"adentrei"em casa,finalmente constatei que elas,saíram do quarto.
Minha irmã,estava também de preto,elas estavam na cozinha agora.Ao perceber minha presença,devido a um toque no ombro de Aryel,por uma de suas"amigas";vi ela esconder um colar dentro de sua camisa.Era um Pentagrama.
Disso,eu tenho a absoluta certeza.


Quando a indaguei sobre sua"intenção",em sair;uma pergunta feita com calma,como uma mera rotina de irmãos que dividem o mesmo teto.
Ela,com um olhar cabisbaixo,de quem desvia o olhar para procurar desculpas ou formular um pensamento,desconversa me informando que a"mamãe",iria telefonar no telefone fixo de casa,que era pra eu;"ficar esperto".
Ainda insistindo mais uma vez,com um tom de ter entendido e de QUERER SABER sobre ela,o que faria,se iria demorar,se iria buscar alguém ou alguma coisa.
Coisas simples; em minha questões.
Preocupação de um irmão.De quem deve satisfações a uma Mãe ou a um Pai caso eles ligassem para saber como as coisas estão conosco.

Mais uma vez,ela é vaga em suas colocações.Com as amigas"a puxando",diz estar atrasada,que eu ficasse bem e não esperasse por ela.Se nossa mãe ligasse,para eu dizer que ela logo voltava,iria á casa de uma de suas colegas buscar o celular do qual uma delas achava que havia perdido,pois não estava com essa amiga naquele instante.
Com os ombros e minha cabeça,dou a entender que;"TUDO BEM ENTÃO".


Após todas saírem,iria segui-las;pois não estava TUDO bem.Não sou enxerido para com sua vida,já salientei isso inúmeras vezes,mas é meu dever,zelar por sua vida.Somos irmãos;ORAS.
Como nenhuma delas tinham um carro,não poderiam dirigir,mesmo se tivessem,ainda são menores de idade;as segui como um agente secreto em missão á Rainha.
Ninguém as esperava,isso era ótimo,ponto para minha sorte.
Me "disfarçando"pela rua,com a noite já dando sua graça,foi fácil para com meu objetivo.
Mas em um quarteirão á frente,alguém as esperava.
Consegui chegar o quanto pude para ver de perto,agora,estava do outro lado da caçada,não estava mais atrás delas.
-Droga,havia deixado nossa casa aberta,agora é tarde;não iria voltar e perder a conclusão,o desfecho dessa história.-Seria como largar um filme do qual sempre quis ver,que iria passar na tv,e ,de repente,dormira por "idiotice"ou preguiça.

Quando levanto minha cabeça,nesse momento...,estou atrás de um carro do lado oposto da calçada delas,ao lado da porta do motorista desse carro parado,havia uma fileira de carros,...e ENTÃO...;vejo uma das coisas mais intrigantes de minha vida.
Era minha Mãe com meu Avô em um carro diferente,apesar do vidro escuro,pude os ver devido ao vidro estar abaixado.
Minha mãe e meu avô,era fumantes inveterados.
A tia Martha,estava lá,a vi descer do carro,do banco de trás;descer para minha irmã e uma de suas "amigas",poderem entrar no banco atrás.

Pensei:-Mas a Martha,não iria ter um Bebê nesse final de semana?-como ela poderia estar com uma barriga"esbelta";e já com um Neném em seus braços.Ela não tem filhos.Ela IRIA TER.
-como?
Mas o mais estranho,era meu Avô que aparentava estar vestido de Padre.Mas com um capuz e com uma espécie de medalhão em seu Tórax.
A cidade sendo pequena,quase não passava pessoas ao meu lado para se permitirem á curiosidade ou ao meu"descobrimento"em uma situação estranha.

A garota que"Sobrara",que havia ficado a pé ou não iria com eles,está ao lado de minha mãe,conversando com ela em pé ao lado de sua porta.Minha mãe,estava no volante do carro,ainda era a motorista.
Ambas,"devoravam" um cigarro negro,diferente do habitual que minha Mãe sempre fumara.

Minha mãe;sentada dentro do carro,essa garota,se curvando com os braços na janela.Quando passava um carro,ela voltava para com sua posição ereta,para verificar os ocupantes do veículo que passara;após seu passar,voltava com o apoio dos seus braços na janela.

Há um balançar de cabeça entre as duas,um afirmar consentido,uma afirmação de acordo.Minha mãe então..,dá a partida no carro e,a garota ao seu lado,que estava na rua,caminha á calçada.
A garota vai embora,minha Mãe sai com o carro.

Quando me levanto cuidadosamente,alguém tampa a minha boca para que eu não gritasse.Fui pego de surpresa.
Péssimo agente secreto eu era.







III-O Visitante da Terra das Chamas





Graças ao meu destino ou á "proteção dos Céus",era meu Pai.
Vestido com uma jaqueta de couro preta,boné,uma calça Jeans velha,um tênis"batido";ou seja,maltrapilho.Ele também esperava por algo.
Nos levantamos,e ele,ainda estava com suas mãos em minha boca.
Ao perceber que ainda me promove esse gesto,me pede desculpas.Agora pede que eu o acompanhe até seu carro.
Para ser mais exato,ele também estava com outro carro.Quando entramos nesse"novo carro"e nos movemos,vim a saber  que era alugado.

Um pouco desconfiado com a rua,bem,essa era minha definição,pois ele não parava de olhar no retrovisor.No espelho lateral também.
Acho;que era para ver,se não estávamos sendo seguidos.Se tínhamos sido vistos.
Mesmo ainda com essa sua "paranoia",me disse,que eu haveria de ser forte.De que já era um homem e que a vida não era um "mar de rosas".Bom,disso;eu já sabia devido minha vida escolar
Prosseguiu me dizendo que,o assunto,era mais do que sério.Isso iria mudar minha vida.Se eu quisesse ir morar com ele e sua mulher após esse desfecho,ele me aguardava com a porta de sua casa e seu coração,mais do que abertos.

Após essas suas considerações,após meu;(-Muito Obrigado Pai),perguntei a ele aonde íamos.Me disse então;que essa era a parte mais difícil a se explicar.A um garoto de minha idade.
Nós iríamos de uma vez por Todas,"Resgatar"minha irmã de minha Mãe e de MEU Avô.Continuou me dizendo;que a pobre Aryel,havia sofrido uma lavagem cerebral deles e estava em um caminho quase sem volta.

Após a separação dos dois;algum tempo após essa desunião,ficara sabendo através de umas fotos e algumas cartas,em um dia que fora buscar o resto de suas coisas;suas roupas,cds,uns livros e outros objetos pessoais,lá em casa,em ter visto que minha mãe e meu avô;tinham entrado para uma Seita Macabra.
Ao ler essas cartas direcionadas aos dois,à Minha Mãe e ao meu Avô,me confessou ter que se sentar na cama devido ao imenso abrasivo que sofrera em sua Alma.
Seu corpo físico,parecia estar com um desgaste momentâneo também.Após mexer um pouco mais no Guarda-roupas,chegou ver as fotos.
Após ver tudo isso,e guardar cuidadosamente,como se nunca fossem sido"desarrumadas",ouviu minha mãe chegar.
com a porta semiaberta do quarto,aonde ele estava,a viu com um estranho cara.
Antes dele pular a janela do quarto e ir embora,mesmo deixando o que viera buscar,seus pertences,escutou um pouco da conversa.Aquilo pra ele,foi assustador.Me confessou de ter sentido,uma imensa dor em seu estômago.
Como seu alguém,"aqueles" lutadores de UFC,tivessem lutado contra ele.

Como se ele entrasse no Octógono e,fora abatido em menos de um minuto por um cara que sabia que meu Pai nunca havia sequer lutado na escola quando era jovem.
Esse "HOMEM" misterioso,do qual meu Pai ainda o descrevia,me disse também;que além se ser forte como esse lutadores,beijou minha mãe em um certo momento.
Após ver essa cena,sem querer,derrubou algo do quarto.
Ele acreditava,que ambos,o CARA e minha mãe,foram em sua direção,por acharem que poderia ser eu ou minha irmã em nossos quartos.
De que podíamos estar doentes,porque era o horário de nós estarmos na escola.
Quando arruma o objeto derrubado no quarto de minha Mãe,rapidamente com pés,empurra a caixa que separara para levar suas coisas,que estava com os objetos,para debaixo da cama.
Pula a janela com um salto não pensado.Mesmo sendo uma janela que dava para o quintal,uma altura do qual criança,sequer se machucaria,torceu seu tornozelo devido sua "falta de preparo".
O Pior,segundo ele,foi pular o muro.Isso sim,o machucou mesmo.
Ficou esfolado no Braços,mesmo com uma camisa longa.Seu joelho,("-já era") dissera ele.






IV-Interrompendo o Depoente


-Com licença Garoto.Mas como eu ainda sou o Delegado,vou interrompê-lo;-OBRIGADO POR NOS CONTAR tudo isso até agora.
-MUITO obrigado;por contar com sua riqueza de detalhes.MAS..;você poderia ser menos Prolixo possível?
-Gostaria que você nos dissesse um pouco mais sobre sou Pai.
-Quero que me diga também,um pouco mais sobre sua Mãe e o Pai dela;seu Avô.
-Tudo o que puder nos relatar.Poder até ser algo que você ache sem necessidade ou sem importância.
-Converse com seu Advogado e,então....continue sua História,POR FAVOR.
-MAS vamos a nos ater em Fatos Importantes.-TUDO BEM?


(*sussurros ao pé do ouvido de seu representante.Do Advogado)







V-Observações Sumárias

BEM;
Deixe-me falar sobre meu Pai.Ele também se chama Alberto,eu sou o Júnior.Desde quando ele se casou com minha mãe,sempre havia sido,e até hoje é;um cara responsável e honesto.Trabalhador.
Quando eu nasci,ele conseguiu comprar a casa que,eu,minha Mãe,irmã e agora meu avô;moramos até hoje
Sempre gostei de nossa casa.É grande. Espaçosa.Seu quintal,foi meu Universo diante de um Mundo desconhecido lá fora.
Sempre trabalhou com vendas.Era representante de laboratórios para com vendas em Farmácias.Diversos tipos de Remédios.Creio eu,que se separaram,porque,segunda minha Mãe,meu Pai a traiu em uma de suas viagens.Mas ele nega esse fato.Mesmo com um telefona que meu Pai recebera um dia.A MULHER do outro lado da linha,disse coisas "pervertidas"a ele,mas para seu azar,era minha Mãe que havia atendido.
Nesse dia,ele estava no banho.
Depois desse dia.As coisas entre os dois,nunca mais foi a Mesma.

Meu Avô,Isidoro,veio morar conosco a convite dela.Como minha Avó havia falecido menos de um ano,ela achou,que além de ajudá-lo a não ficar sozinho em sua casa,poderia"tomar conta"dele mais de perto; em nosso lar.
Ele por sua vez,poderia também dar uma força para ela.

Minha Mãe,Esmeralda,continuou solteira até onde eu sei.Saía com suas amigas algumas noite.De vez em quando,uns Pretendentes,ligavam pra ela.
Mas ver alguém em casa,outro homem,vi apenas uma vez.Nesse um ano após sua separação.Ela continuou trabalhando de enfermeira como sempre fora.

Meu pai,um ano depois,mesmo após ter tentado reatar seu casamento com minha mãe,arrumou uma namorada.Hoje,ele a tem como sua "mulher de verdade".
O nome dela;é Joana.
De minha irmã,acho que falei mais do que o Senhor gostaria de saber.



VI-A Continuação Assentida

-TUDO GAROTO,VAMOS VOLTAR Á SUA HISTÓRIA






VII-Bodes são Malignos e Ovelhas são Celestiais


Naquela noite,ainda dentro do carro com meu Pai,após ele nos levar a um lugar que estivera antes.Vou explicar.
Essa,não era a primeira vez que ele havia seguido minha Mãe.Sabia ao certo aonde devíamos ir.
Me levou com ele,mesmo sabendo dos perigos que eu poderia enfrentar,pois se sentia só e precisava de meu apoio.Em saber que sua família,eu;o outro"HOMEM",ainda estava com ele nessa jornada.Precisava mais do que um companheiro confiável.
Esse lugar aonde"fomos parar",era um tipo de Fazenda.Tinha"uma fachada"de normal.Daquelas bem habituais por sinal.
Mas não era.
Estava tendo um tipo de encontro ou algo assim.Uma GRANDE fogueira,iluminava o pasto.Tinha pessoas em torno dela.
Todos de Preto e cantando algum tipo de Mantra.
Descemos do Carro e fomos com todo o cuidado para quase perto.
Ainda estavam chegando;mais pessoas.Todas com um poder aquisitivo alto,conforme pude notar.
Pelos seus carros.

Meu Pai,me mandou ficar abaixado nesse local,aonde estávamos.Ele disse ter visto Aryel e iria dar um jeito de tirá-la de lá.
Enquanto ele ia"sorrateiramente"para"seu dever",no local aonde eu tinha permanecido,vi novamente a "tia Martha",a mãe que seria,nunca foi,mas mesmo assim,agora é.
Ainda com o neném em seus braços.Ela a estava levando para perto da fogueira e o entregou para uma das pessoas.
A um cara ou mulher,não sei,estava com um Capuz.
Infelizmente,após essa pessoa tirar o Capuz,vi que era meu Avô.
-Ele iria matar a criança?
Estava com uma adaga grande;com um desenho estranho no cabo.Um tipo de cabeça de animal.
-TINHA UM BODE AO LADO DESSA CRIANÇA?

Foi a coisa mais bizarra que vi em minha vida.Queria ir embora de lá,o mais rápido possível.Deixaria de morar com minha Mãe e iria morar com ele,MEU PAI,naquele mesmo momento.
Nem precisaria pegar minhas coisas em minha casa.
O HORROR MAIOR,O MEU,viria após eu ter visto matarem uma ovelha e deixar escorrer seu sangue em cima dessa criança.
Isso foi demais para minha cabeça.Para um garoto com eu.
Vomitei.
Ao levantar minha cabeça,após esse"meu ataque",vi meu Pai tentar pegar a minha Irmã,em um momento que ela ia para um pouco longe da fogueira.Mas foi surpreendido por um das pessoas que estavam lá.
Esqueci de mencionar algo importante:-meu Pai;tinha pegado uma "dessas roupas",em um carro parado que estava com suas janelas abertas.
O que eu iria fazer?sozinho e praticamente no meio do nada.
Precisava de ajuda.
Precisava dos"TransJupterianos".Todos nós unidos.







VIII-O Diabo também tem amigos?


Consegui ir até a estrada de terra novamente;um pouco mais longe da entrada da fazenda.sem ser visto por ninguém.Ao ter sinal de celular,chamei meus amigos.
Foi difícil convencê-los e dar um resumo de minha história.
Eles me disseram estar em frente á minha casa.Me aguardando,como havia sido combinado nosso final de semana.
Villela,logo me retornou com um telefona.
Disse ter ligado para vocês da Polícia,mas VOCÊS;não acreditaram nele devido se tratar da fazenda do Prefeito.
Acharam que eram um trote ou algo do tipo.
Ele disse que,ainda ter atendido quando vocês ligaram para ele;dizendo ter conhecimento de seu número.
Ainda completou,que tentou dar mais uma vez,veracidade aos fatos.
"Vocês"...NADA.

Então,MEUS AMIGOS,me disseram que eu ficasse perto da entrada da fazenda,estavam indo ao meu encontro.
"O Bola de Sabão",conseguiu pegar o carro de sua avó,ela dormia cedo e jamais desconfiaria de que seu neto,havia pego seu carro.Roubado.
Emprestado é o certo.
Era um carro velho,mas mesmo com problemas mecânicos,conseguiram chegar aonde eu estava.
Após eu explicar claramente a situação a TODOS eles,mesmo"Escovão"que dissera estar"de fora dessa",fomos nós três para perto das "pessoas da fogueira".

"Escovão",ficou aonde estava desde o começo.Abaixado.Perto do carro..
"Perna de Sinuca",nos deu uma ideia,colocar fogo em um milharal seco.
-Aliás,por que esses lugares,como filmes de terror ou lugares macabros,têm uma plantação de milharal?
Enfim...
Damos início a esse plano.
Quando o fogo se alastrou como pólvora,atraímos a atenção dos "participantes da festa"para esse local.
Estávamos agora,em um outro,longe do lado desse incêndio.
Enquanto os "Festivos"se dirigiam a esse ponto do fogo,para tentar apagá-lo,entramos em um celeiro.
Meu Pai estava desacordado e amarrado.
Estava um pouco machucado devido a surra que também tomara.
Conseguimos acordá-lo;para o mais rápido possível,sairmos desse local.
"Escovão",o covarde,não o culpo,pelo menos,estava no carro,pronto para ligá-lo quando chegássemos.

Quando estávamos discretamente saindo desse celeiro,sem a atenção de todos devido ao fogo que queimara sem"cerimônia";Leandro,o namorado de Aryel,minha irmã que eu"não mais conhecia",aparece em nossa frente.
Nos disse;que ninguém sairia de lá.
Aryel,ao chegar logo após ele,disse a mesma coisa.O parafraseou.
Com meu Pai em um de meus ombros,apoiado também no "O Bola de Sabão",o colocamos gentilmente no chão.
Peguei uma pá e ameacei Leandro.
Mesmo rindo de mim,consegui colocá-lo para dormir,depois de me machucar muito lutando contra ele.
"O Bola de Sabão",hora me ajudando,hora impedindo minha irmã de me "derrotar",estava também muito ferido.

Quando eu e Aryel ficamos um de frente para o outro,como se somente havíamos nós,me disse coisas das quais não compreendi ou não quis aceitar.
Meu Pai,ao acordar,tentou convencê-la do contrário.Mas ela,pelo jeito,estava com as ideias de minha Mãe e avô,até o final.
Quando ele ia me matar,me matar mesmo,Joana,a mulher de meu Pai,a matou com Garfo Para Feno.Bem nas costas.Joana me salvou.
Meu pai havia ligado para ela,quando achava que talvez não saísse vivo desse lugar.Disse que a amava e também contou toda a situação.Ela o rastreou com seu GPS.Coisa deles.Desse casal que se cuidava.
Joana triste e tentando dizer a mim ,palavras de conforto,fora surpreendida por minha Mãe.
Joana recebeu uma paulada na cabeça e desmaiou.

Minha mãe disse que eu ainda poderia ficar com ela,era somente ajudar"a limpar"minha besteira.
"Essa sujeira" .




IX-A Revelação Familiar


Quando minha mãe me dizia essas palavras,pude notar no bolso de Joana,que ainda estava desmaiada no chão,o reflexo de uma Arma.
Em meio essa decisão,pelo menos para minha mãe,"Escovão"aparece na porta do celeiro,diz estar uma confusão lá fora,a polícia estava chegando e todos estavam correndo,"quase sem rumo".
Joana, havia antes,também chamado a polícia.CLARO.
Agora ,A POLÍCIA,não poderia ignorar uma outra denúncia.
Leandro acorda e vai ao corpo de Aryel.Com seu choro estridente,diz a minha Mãe para nos matar.A TODOS.

Com uma raiva "Demoníaca",ele vai em direção a meu Pai,para matá-lo.Queria uma vingança.
"O Bola de Sabão",aproveita toda a confusão e põe fogo também no celeiro.
Leandro lutando com meu pai Ferido,crava uma faca em seu ombro.
Meu pai consegue "resolver"esse problema.Leandro"também partira"
Meu avô aparece na porta e diz á minha mãe,para irem embora.A polícia,poderia pegá-los.Era para nos deixar para "trás".
Que decepção eu também tive com meu avô.
Quando eles se viram para irem embora,com meu olhar,mostro ao meu pai a arma que estava no bolso de Joana.
Meu Pai a pega e ameaça meu avô.Para ele não se mexer.

Meu avô abre seus braços e começa a rir.
Meu avô disse coisas que nunca imaginaria que ele dissesse.
Meu Pai atira.
Acerta meu avô no ombro.Com as chamas "tomando conta" do lugar,uma madeira cai em cima de meu Pai que estava deitado no chão.
Meu avô e minha Mãe,fogem.
E ainda pude ver o último olhar de minha Mãe para comigo.

Joana acorda.Eu,ela, "O Bola de Sabão" e Perna de Sinuca,ajudamos meu Pai a se levantar.
"Escovão",o que ficara no carro antes e,nos tinha alertado sobre a chegada da Polícia,também nos ajuda.
Ele era o mais interessado em sair desse lugar.

Quando Todos saímos,vocês da Polícia chegaram.
AGORA,estou aqui.



------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Após todos nós sairmos da delegacia naquele dia,hoje eu estou morando com meu Pai e a Joana.
Esses dias,recebi uma carta de minha Mãe.
Sem remetente,ela me disse estar mais perto do que eu imaginara
Soube em uma conversa com meu Pai e com a Joana,em uma noite que estávamos jantando,que apesar da fazenda ser do prefeito,quem cuidava dela a anos,era seu irmão.
Um dia,saindo da escola,notei um homem estranho me observando.
Mas ao tentar vê-lo mais de perto,ele sumira em meio ás pessoas
Toda a cidade,parece nos vigiar agora.
Não sei se é impressão ou algo real.
Devido á notícia ou algo relacionado diretamente a nós.

Sinto por Aryel,sinto saudades de uma certa forma

Joana está grávida.Terei uma Irmã.
Meus amigos e eu,ainda saímos juntos


Fim
------------------------------------------------------------------------------------------------------------


OBS:Se você teve a paciência ou a gentileza em ler esse texto,ou conto,como queira chamar,Primeiramente;deixo  minha sincera gratidão.
Em segundo,saiba que cortei,editei,resumi;SACRIFIQUEI essa escrita devido a alguns motivos.
Seria chato e fora dos padrões de uma leitura para blog,se estender demais em uma escrita.
Se as pessoas quisessem que os personagens fossem desenvolvidos a fundo,tomaria muito espaço e dimensão para com sua composição.
Elas também,procurariam,um livro físico ou digital na internet.Comprado ou baixado,ao seu gosto e disponibilidade.

Isso que eu faço,"aqui",nada mais é do que um "treino pessoal" para com a descrição de ideias ou para com a nossa Língua.
Não há pretensões artísticas ou comerciais.É apenas meu hobby.
Como vivemos em uma Era que podemos tirar nossas "estórias da gaveta"e, mostrá-las a quem se interessar ou se propuser a ler,"nesse rascunho virtual",não vejo o porque não de seu uso.
A razão então;de sua "publicação"ou postagem,NÃO se define como Vitrine,portfólio ou um interesse Literário.
Quem sabe,daqui a uns dez anos,quando eu tiver uma vivência madura,firme e confiante,ainda vivo;talvez eu desenvolva uma expectativa para com a profissão.
Por enquanto,não passa mesmo,de uma alegre vontade de escrever.

A"confecção",elaboração até ao seu escrever,em horas,claro que não em contagem contínua,"picadas",quando eu podia ou não estava com preguiça,meu maior defeito nessa minha existência;eu demorei;umas quinze horas para seu término.
Não tenho ninguém que revise palavras escritas erradas ou com erros de digitação.Concordâncias ou pleonasmos.
Recebo algum feedback,dias depois.Nem sou capaz de me recordar ao certo o que escrevi ou do que exatamente falei.

Não é fácil mesmo.Um livro,pode demorar de três meses a seis meses.Para alguns,MUITO MAIS.
Por isso,não desista,não queira escrever algo em duas horas ou menos.
Provas de Redação,você já tem o tema junto com sua base estudada,inventar algo"do branco",é cansativo,muitas vezes,em vão.

Tente também;se arrisque na "diversão com palavras",na criação de ideias e na tentativa de descrever algo.


OBRIGADO.
-Santidarko(Alex Santiago)

Nenhum comentário: