segunda-feira, 25 de julho de 2016

O Demônio Ferido

Pandemasia


Em momentos da vida,temos o optar de inúmeros caminhos a serem percorridos,entretando,em não raros momentos,as circunstância nos tem como:"reféns",nosso Captor.
Com o Entendimento de Destino,ou um "Espasmo"Fadário Autossuficiente para desencaminhar nossos pensamentos e reações que eram preestabelecidas em nossas vidas,o Padrão de comportamento que Seguiríamos se nos deparássemos diante de percalços ou sob um julgamento de sobrevivência,perde a razão do estar e Ser.

Mas,se há um "código secreto" em nossas vidas,contida em nossa alma,somente ativada no desespero ou quando somos acuados em um provável fim do próprio indivíduo,Todos nós,não somos quem pensávamos ser?
Todo Humano,é um assassino em potencial?
Alguns,apenas com a Sorte de nunca ter sua Alma encoberta pela Névoa do Abandono e da insensatez?
Sua verdadeira Prova Mental do Sensato e do Normal.

E um "Demônio Ferido",um Psicopata,antecipadamente com todos seus "estímulos" em execução,em plena atividade,sem preceitos ou "mandamentos"da sociedade para lhe conter?
Quando"Ferido,ainda mais,sofreria em maior quantidade ,uma"Pandemasia"(pandemia do surto+demasia)?
Qual seria o ápice da reação já em cadeia e em rota para o Massacre?


Mas krúceo,conhecido como o Homem da" Bíblia" Roxa(na verdade, um Grimório) ,ou o também Devocional de Mara(o oposto de Buda),no qual ele acredita veementemente que Todos nós, mentimos em nosso íntimo,nossa verdadeira Vontade e Prazer são Sucumbidos por regras e mentiras,começará expor seus desejos à sociedade.
 Seus Dois Metros de Altura,seus cento e vinte Quilos,sua mão Calosa e de Higiene Rústica,sua cabeça raspada com símbolos "desconhecidos",seu pescoço grosso com a tatuagem de um Forca em torno dele,acredita ter sido escolhido pelo Diabo com a concessão Divina.
 Irá "Jazer"Todos os que se julgam bons para a Sociedade.Mentem para "Ela".
Aqueles que o feriram com dizeres severos e maledicente á sua pessoa em uma busca de um Humilde emprego de faxineiro,chorarão por suas vidas
 
Seu Alvo,um famoso Spa de ricos e esnobes,mentirosos ao seu ver.
A noite chegou!!!
 E Ele, somente queria um pequeno" lugar ao Sol",mas se contentará com o"Frescor da Noite".







Personagem by Santidarko

sábado, 23 de julho de 2016

Diábado

Diábado ou Bruxa de kulmudra,Necromante de quadra época que reverenciava a Liturgia de Krulla ou de Drakphas.
Durante Anos,serviu os"Senhores"no Patrimonialismo(período imperial,século19/Brasil)em troca de ouro ou Bens Materiais.
Sacrificava animais para a evocação dos Mortos,que lhe dava a antevisão sobre safras,pestes ou um prenúncio problemático que eclodiria em meses seguintes.

Atendia o apelo das mulheres dos ricos e afortunados que ambicionavam herdeiros para as riquezas de suas famílias, mas não podiam gerar sua Prole em virtude de sua Infertilidade ou idade avançada para a gestação.
Destruía os concorrentes de seus"patrões" com Feitiços ou Voodoo.Ocasionava a eles, doença ou fracasso comercial.Desonra com contratos ou prazos não cumpridos a seus clientes.

Apesar de sua Beleza exuberante,Diábado ,teve apenas um verdadeiro amor .Os homens que passavam em sua vida(ás vezes seus contratantes),não passavam de meros passatempos ou "objetos carnais".



"Vieste a mim com a Alma em Prantos e Apedrejada,Sua Família reflete sua Derrota e Vergonha perante seus parentes e amigos,Tenha em Mim, seu Levante e Recomeço.
A mão que segura a minha,não mais caminhará sobre a Escuridão e Incertezas.

-Diábado



Personagem by Santidarko

quinta-feira, 21 de julho de 2016

Noite Adrenática-A Trevosa Adrenalina


O despertar no Sombreamento
o alimentar no Túrbido.

O Bistrado da Maldição
 intenciona  infaustos mortais.

O que suplanta o Eterno
vive do Rubro de inocentes .
Cordeiros.

O Nevoento 
que vive no deserto da crença.
No sono da Luz.





By Santidarko

Spheva Buer

Achado não é roubado,quem perdeu,já deve ter sido assassinado




Um entreolhar pútrido,de Spheva para com sua vítima deitada ao chão.Faz dois dias que Spheva a havia deixada no mesmo lugar,sem mesmo movê-la de posição após sua morte,brutal ,pelas suas mãos ligeiras e munidas com facas.
O manusear de duas distintas facas de corte.Uma mais curvada com ponta extremamente fina,a outra mais espessa e retilínea.

Ali era seu local idílico,para momentos de repouso e pensamentos,segundo Spheva.
Deixar à mostra um cadáver nesse local,não era de preocupação ou de importância.Era um local afastado,isolado seria a melhor definição.
Havia herdado essa localidade.
-Não Maquio "meus feitos".Pensara sorridente "em sua casa".


Spheva, era seu  nome de batismo, não um Antenome ,qualidade ou condecoração ás suas passagens vividas.
Funerar,não era o que fazia junto à sua vítima naquele momento,pois não havia qualquer dor ou arrependimento de sua parte humana,aquela comum de que todos nós nos solidarizamos em um evento triste ou de compaixão.
Em sua visão,rogava a admiração por si mesma.

Os objetos que eram de posse de"seus escolhidos",não eram guardados como troféus ou lembranças "da época".
Eram jogados em uma estrada bem distante do ocorrido,do outro lado da cidade.
A melhor explicação,a mais comum entre os moradores e investigadores,que o assassino pretendia deixar claro,que certa pessoa em particular,foi pega por ele.
Mas em nosso conhecimento,sabemos que é assassina.


Muitos moradores,curiosos e oportunistas do "Mundo Material",iam sempre a essa estrada no intuito de saber de um novo acontecido ou tentar achar "bens valiosos".
Claro,saber se amigos ou parentes sumidos a um ou dois dias,poderiam entrar para a "lista".
Poderia ser um celular ou uma carteira,não importava o que fosse,afinal,eram Chacais do descaso e do bem alheio.

Havia diversas teorias na cidade,da polícia ao trabalhador mais humilde.
Sendo pessoas ricas,homens ou mulheres,não importava à maioria dos residentes,cogitava-se a ideia de punição aos "desaparecidos".

Esse precedente de assassinatos,descobertos pelas evidências de sangue e pele em objetos ,pela polícia,deu uma ocasião,de muitos forjarem seu sumiço premeditado. Friamente pensado.
Jovens que queriam sair dessa pequena cidade,pelo motivo da mesmice de empregos ou de jovens amantes que não tinham o consentimento de seus Tutores para se amarem,jogavam seus objetos na proximidade "já conhecida"; para deixarem a cidade sem serem procurados em outras regiões do Estado ou do País.

Se achassem seus objetos,tinha o mesmo entender, MORTOS.
Em uma cidade Pobre e pequena,com poucos recursos do Estado,que tinha o nome de Pólvora,aonde os Ricos se isolavam em outro ponto,sua povoação restrita,sem contar os locais de impossível acesso aos demais,os fazendeiros ricos com outras fontes de renda,herança ou acionistas de negócios familiares,vide o caso de Spheva,praticamente;ninguém moveria a mão ou colaboraria com esforços.

Spheva,era uma entre os raros que "davam"sua voz à cidade.De estar preocupada e de doar "incentivos financeiros"à polícia e à prefeitura.
Quando uma pessoa declarava a Todos ir embora de Pólvora,ela se oferecia gentilmente para comprar a residência do morador,o inocente"desertor"em questão.
Colaboraria com a vida  da família em "outros ares",segundo ela.

Spheva deu à polícia,incentivos financeiros para buscas locais e regionais da cidade,mas seu local de crimes,sua fábrica de açúcar abandonada,nunca fora verificado.
Como procurar em uma das propriedades da"Madrinha do bem público"?
Como?

Spheva,era Bonita,além de Rica e distinta,Solteira por opção própria,tinha trinta anos,deu andamento à fortuna da família,ninguém tinha uma história de vergonha ou de seu mau comportamento.
Quem imaginaria seu lado funesto.

As mortes não pararam,davam intervalos semanais,a ideia de câmeras na estrada dada pelos moradores,havia sido descartada por um funcionário de Spheva.
Sem possibilidade financeira,segundo ele.
Muito longa e com  prováveis roubos de cabos e equipamentos;reafirmando.
Sem contar na criação de uma central,muito caro e sem retorno.Ainda reiterando.

A estrada de nome "Descanso do Sol",já era conhecida como "Estrada Dos Bens".

Spheva continuou a fazer o que lhe dava sentido à vida,escolhia suas vítimas,homens ou mulheres,casados ou solteiros,não importava,apenas tomava cuidado no encontro e quanto à sua descrição,de ambos os lados,era o que ela vendia a todos os interessados.
Se alguém intervier em seu momento "privado",ela possuía saídas específicas.
A desculpa se fosse vista em seu carro com alguém.

O vidro era mais escuro que o permitido,mas para ela, não era um problema a se enfrentar "em sua cidade".
 Seu desleixo,não poderia ser com a entrada da pessoa em questão em seu carro.
Em ser vista com determinada pessoa,a futura vítima.
Ela dava o esperado prazer à pessoa escolhida, ambos os sexos,no carro ou em sua fábrica abandonada,tudo dependia da confiança do alheio.

Com uma bebida "batizada" com tranquilizante,alcoólica ou natural,sempre estava preparada para o modo de vida de seu alvo,seus hábitos;então....esperava a pessoa "apagar".
Matar alguém no carro,Jamais!.
Quando não estava em seu local de crimes,a fábrica desativada de açúcar,o levava para lá.
Lá,ela tinha todos os aparatos de proteção;para respingo de sangue,luvas para a não identificação de suas digitais,touca plástica para a proteção de "quedas capilares",alvejantes industriais e seus brinquedos afiados.

Ela não matava alguém por sua culpa ou seu método de vida,apenas pelo prazer de sentir-se uma ceifadora.
Sem qualquer explicação aparente sobre a vítima.
NENHUMA.
Nem um resquício motivacional.

Em relação a ela;
Nada relacionado diretamente à sua vida infantil ou adulta.Nenhum trauma guardado ou preso em seu peito.
Mesmo com os abusos ou problemas antigos de adolescentes.
Alguma premissa religiosa?
NÃO.


Pessoas muito ricas, que desenvolvem e desencadeiam a elas mesmas o tédio ou o prazer de sentir-se vivos novamente,procuram relacionamentos amorosos,viagens exóticas,uma aquisição rara ou específica,Spheva, proporcionou a si o poder da morte.
A Alma  putrefaciente.

Spheva,deixava um corpo em um lugar singular da fábrica,no máximo por dois dias.Depois o triturava em uma das máquinas e o misturava com o açúcar da velha e parada fábrica.
Ligava o forno e dava o desfecho do"virar fumaça".
Mesmo em uma "pacata"cidade Sulista,Spheva sempre corria o risco de ser surpreendida.Em uma fábrica longe da cidade,deserta,sem nenhum guarda que fizesse a proteção do maquinário,mesmo tendo alguns equipamentos tido como obsoletos,mas que poderiam ser roubados e vendidos,há uma grande chance de ser "visitada"por alguém não desejado.
Mesmo com a localização da fábrica distante da cidade e uma vasta área própria.

Um andarilho,jovens que fazem caminhadas ou se aventuram em locais desconhecidos,curiosos ou outros quaisquer,seria um risco à sua integridade social.
Se acharem seu passatempo,ou vestígios dele?

Mas, Spheva,sempre contou com a vigília de seu irmão chamado Wikitorio,o vulgo Nenúfar. Seu único irmão e sócio em alguns negócios da família.
Nessa Parentela de origem Polonesa,,conhecidos na cidade pela Fama de seus pais ,se  firmou  o apelido de "Eslavos Bandarilhas  ".
 Cunhada durante a passagem dos avós pela  Espanha.

Wikitorio,era quem recolhia os objetos e os jogava na estrada.Morava em uma casa próxima à fábrica de açúcar.Sempre estava de olho nas câmeras instaladas estrategicamente na propriedade familiar.
Tinha um vasto equipamento em um quarto secreto embaixo de sua casa.
Quase nunca ia à cidade,sua irmã sempre lhe trazia o que precisava.


Bebidas,cigarros e comida.Claro,ás vezes lhe dava algumas jovens ainda vivas.Era um presente de agradecimento ao irmão fiel e não contestador.
Depois que se curou de uma grave doença,tratamento pago nos melhores hospitais por Spheva,de uma certa maneira,se isolou do Mundo.Apenas tinha uma dívida de proteção à irmã.

Através de seu nome,Wikitorio,que constava em empresas,conseguia comprar utensílios químicos  restritos a pessoas comuns,físicas,que não teriam acesso a esses produtos.
Tudo para livrar a irmã de uma "sujeira"varrida porcamente para "debaixo de tapete".
Ele nunca estava presente nos" momentos especiais" de Spheva.

Sempre esperava ela ir em sua casa próxima ao local.Para conversar ou se limpar.
Como em uma noite,mesmo sedado,a vítima de Spheva,ainda conseguiu feri-la desferindo seus golpes de faca,o sujeito lutou bravamente antes de sucumbir à morte.
Um organismo guerreiro,que mesmo sob intervenção química,priorizou sua vida.

Ela sempre relembra com consigo mesma, essa,"NOITE ADRENÁTICA".A noite da maior adrenalina de sua vida.


Spheva  Buer,nunca ouviu vozes ou se achou especial,apenas não sabia o por quê.



Durante muito tempo,mais e mais objetos continuaram a ser achados na conhecida estrada.
Em uma semana especial,Spheva fora viajar em nome de sua empresa.
Não era raro viagens como essa.
Mas Wikitorio,em uma noite de depressão e se sentido sozinho , com a sensação de estar com a mesma doença se desenvolvendo novamente,bebeu além de seu normal.
Resolveu beber a garrafa "especial" que Spheva dera de presente antes de viajar.Um mimo ao irmão.

Mesmo raivoso e pouco sóbrio em seu julgamento corriqueiro,resolve ir à fabrica próxima de sua casa e pegar os poucos objetos que havia prometido jogar ,prometera na noite anterior à Spheva.
Após os recolher,entra em sua camionete e sai em direção ao seu destino,a estrada.
Com a visão turva,uma garrafa de Vodka nas mãos,perde a direção próximo ao local que iria jogar os sacos.

Com o nascer do Sol,é achado com objetos das pessoas que ainda não se tinha notícias.Tudo dentro dos preservados sacos dentro de sua camionete.
Estava Morto..A falta de cinto contribui para sua morte.
Antes de o condenar mesmo morto,as autoridades vasculharam sua isolada casa,aquela quase ao lado da antiga fábrica de açúcar.
Encontraram sua sala secreta,havia vídeos dele com as jovens desaparecidas.
Imagens externas com as visitas de Spheva ou sua presença constante,nunca foram encontrados.

Após à autópsia,fora encontrado um teor alcoólico elevado e tranquilizante em seu sangue.
Também uma pequena quantidade de alucinógeno.
Após retornar à cidade,Spheva disse a todos que seu irmão tinha problemas,mas jamais imaginaria quantos.
A seriedade deles!

Hoje em dia, ela mora em outra cidade,bem distante e maior,pois adquiriu com seu marido,um ex detento milionário,uma fabrica de fundição de aço.






By Santidarko

quinta-feira, 23 de junho de 2016

o que é Shudder?

Shudder,é uma concorrente(mais uma) da Netflix,ainda não disponível no Brasil.Promete chegar logo.Promete!!
É uma streaming de APENAS filmes de terror.
Do Gore ao Bizarro.Do Mainstream ao Cult.




https://www.shudder.com/

Contagta-Olhos Crepitantes

Mostram o vibrar de sua Alma
a inquietude de seus pensamentos.
O Destino por vir.





Me sugestiona meu rendimento
minha súplica.

Derrama meu pedido do perdão.


Sua fúria concentrada
é meu espelho
meu Medo.

Neles,
absolvição
não há.


Fulguram minha breve e certeira dor.
Se eu pestanear ininterruptamente
é o cisco do temor em minha mente.



sei que irá  fechá-los.







Santidarko

Curiosidade do dia-"um filme "secreto" na NetFlix

Em buscas,digite "Lareira Crepitante",e assista a cinquenta minutos de um lareira queimando.
Há duas versões,com estalos da fogueira e a outra com música.

Para quê?
para deixar sua tv com um cenário para a recepção de amigos ou para vc ler um bom livro.

Da contracultura à contravenção

Lascivo.
Imoral aos olhos de quem faz seu ajuramentar na juíza sociedade e os consome em segredo, em pequenos grupos ou protegido no Bunker de seu quarto.
Desordeira ou"transviada",no declaro de uma formada opinião diante de hipócritas,retrógrados e puritanos.Amigos,família ou colegas.

"Pinturas",escritas,filmes,"intervenções"artísticas,músicas,o expressar proclamado,um conceito esculpido ou figurado;todos são possíveis gestos ou maneiras ao incentivo à contravenção;para muitos.
Mas a arte não tem sua base no descobrimento humano,à percepção ou ao repúdio a assuntos não discutidos?
Culpar a expressão dos seres em formas artísticas,é descobrir indivíduos à margem de uma sociedade doente ou compreender a alma humana?
Seus Flagelos,suas lutas,seus desejos ou suas inspirações à mudança.

A não aceitação de novas formas de arte como:quadrinhos ou vídeo games,é proteger a sociedade de um comportamento fora dos padrões do correto ou do moral?
Culpar as antigas formas de entretenimento; ou a "moda das experiências",é a garantia de uma sociedade sadia ?
Cultura, é o que Todos(a grande maioria)compreendem ou acham correto? 
Ou seria a que não traz constrangimentos?

Uma nudez "gratuita",com embasamento sólido em um protesto, é contravenção ou contracultura?
Ao meu ver..."uma contracultura".
Como..., constranger seus espectadores no intuito de provocar a mobilização do pensamento a "duras custas".


Contravenção,é expor o indivíduo,mesmo em conta vontade,a atos"grotescos" que "ferem"seu opositor com libidinosos"dizeres" ,com apenas o propósito da ofensa gestual. O xingamento ou sua expressão pelo ódio, sem a credibilidade ou chance à "discussão".

A tênue linha que separa uma da outra ,são preceitos,mas a razão cabe a quem o declara com um"sufoco" ou "grito"comum a muitos.
O NU é belo,mas não pode ser "crú".

"Pecaminoso"à contracultura,é enaltecer alguém que pratica o ato de sua higiene íntima em forma de protesto em razão de um apelo público pela mudança ou melhoria.Com tantas outras formas de contrariedade.





Santidarko

quarta-feira, 22 de junho de 2016

O Projeto Strectoma(Regenerizados pelo Futônio)


Futônio="Droga Experimental"extraída de um fungo em uma planta trazida de Marte(Pyrois-Phutanis).Dá à planta resistência e regeneração nunca vista antes.Após ao sucesso dos incríveis testes,foi realizado o experimento em seres Humanos,obtendo um inacreditável resultado.

Regenerizados=Gene/Genética, alterada, modificada em laboratório;em seres já desenvolvidos; considerados adultos.Implantação de uma droga experimental que dá ao indivíduo força,conhecimento e habilidade Sobre-humana.






Em 2037,após ao início da ainda em construção  base na orbita de Marte,foi descoberto uma planta(após inúmeras expedições) em uma gigantesca caverna batizada de Strectoma  .
Nesse descobrimento acidental,os cientistas e alguns governos,decidem elaborar um plano para dizimar metade da população Terrestre.O que eles têm nas mãos,garantirá a todos uma vida mais do que longa e produtiva.
Reconstruir a Terra,é o novo projeto.







By Santidarko

Procura-se Alfaiate Para Alma Desfiada (Almas Desfiadas)

"O Corpo é a primeira vestimenta da Alma.
A segunda é de inúmeras combinações têxteis.
Ambas,escondem rasgos ou remendos que necessitam de novos ajustes ou à percepção de novas medidas."




Imbuída por sua Cinzenta e Branca Massa,seu dilacerante coração,seus espasmos emocionais;o ambiente à sua volta do qual não mais lhe trazia emoções comuns,corriqueiro a qualquer indivíduo vivo ou reagente a estímulos,decidira remendar sua "esfarrapada"Alma,com "desafios" à Morte.
Lembrar a "Ela",o seu descaso com sua futura ou repentina chegada.

O artifício de uma "nova costura" ou um bordado "falso" em cima de um velho e já remendado rombo,não mais lhe servia.
Todos os truques,maneiras ou técnicas,já fora;tentado,experimentado,testado e usado.
Nem Paris,Alice queria mais.
Seu principal sonho e desejo.Àquele que se sobressai de qualquer infortúnio que a vida possa trazer a alguém.

Itália?
As Lindas botas e sapatos imaginados,não mais combinariam com sua Alma.
Mencionar que Alice era de uma "Alma de Seda",fina,cara e frágil;não era verdadeiro.Sofrera muito em sua vida.
Lutou como todos da grande maioria do proletariado,nunca sonhou com riquezas impossíveis,vistos em programas ou impressos em papel.
Nunca.

O que início à sua "descostura",foram amores"cruéis",perda do querer diante de falsos amigos,trabalhos dos quais não a valorizaram.
Tudo bem Alice.Não irei desmerecê-la.Cada um sabe mensurar sua dor e quanto ela pode ser dolorosa a quem sente.
Mas,a traça de seu espírito,começou em seu coração.Não imagina de quantos por aí necessitam de "reparos" ou "consertos".E quando me refiro a isto,você há de perceber que digo em parônimo sentido.
Contaminou sua mente e se proliferou em sua Alma.
Até mesmo escondida pela"segunda camada" de boa qualidade,suas roupas,elas são visíveis.

O que eu diria a você Alice?
Continue reformando,costurando.Pois quando a linha da vida terminar,quando não tiver mais chances da agulha dar um ponto extra,estarei por completo junto à sua razão;em desistir.
Torço para que o verdadeiro amor do qual sempre sonhou,de compartilhar todos os momentos,alegres ou tristes,se realize.

Deixe sua Alma à mostra por um longo tempo na vitrine da vida.Por mais "suja e velha"que ela possa lhe parecer.
Mesmo que me diga que ela pertence a um Brechó esquecido.
Há sempre os que procuram com História e com uma vida verdadeira nela.
Acredite.







Santidarko

sexta-feira, 3 de junho de 2016

O Funeral De Uma Fada

(Shankael,O Repouso Das Asas)




Todos vieram.
Gnomos(as),Elfos(as),Magos(as),Feiticeiros(as),alquimistas,seres da florestas dos quais Shankael sempre ajudou ou guiou.
Embaixo de uma linda árvore centenária,esculpida pelo tempo enquanto crescia e se tornava diferente de todas semelhantes à sua espécie,como se a natureza lhe desse uma atenção especial,seria o local para o descanso de  Shankael.

Shankael,fora uma fada de um esplêndido tom azul,asas maiores que sua altura e dimensão corpórea.Deixava um lindo rastro anil quando se deslocava pela imensa e verde floresta .
Em um caixão de cristal,maior que o recomendado para um pequeno corpo de fada,cintilava o azul,vindo do inerte e sereno deitar de Shankael.

Como poderia após"seu partir",ainda emitir uma luminosidade vívida?
Dentre todos os comentários dos presentes,esse,era o maior dos burburinhos.
"Sua Luz", oscilava em certos momentos.
Era até maior que a principal das indagações,qual mago faria a cerimônia da quebra da varinha.
Quando uma fada deixa o plano carnal,um mago de conhecimento avançado;reconhecido pelos seus atos de altruísmo e de guia espiritual para todos,sem distinção de espécies ou crenças,deve quebrar a varinha em um cerimonial.

Para estar qualificado para essa distinta e honrosa tarefa,a varinha tida como inquebrável em mãos alheias,deve aceitar seu rompimento em respeito a um sábio mago.
Uma aceitação a magos que transcendem o conhecimento espiritual
Guífeu,que não estava presente até o dado momento,além de ser o mais aguardado por todos,talvez tivesse esse poder.
Era o que todos acreditavam.


Os que já haviam visto a bela fada ruiva,de pele e vestido azul,prestado seus pêsames com seu passar ao lado do caixão de cristal,que permaneciam agora mais ao fundo do aglomerado ,comentavam um outro assunto.

-Como ela morreu afinal?disse um gnomo jovem.

O mais idoso dentre eles responde:
-Foi uma luta contra o temido e malévolo "SINIFRUS",rei da FLORESTA DE LAVA,que detém o poder da foice de fogo.
Alguns próximos a essa conversa,começam a tremer e esfregarem seus amuletos da sorte.
Pobre Shankael,dizem todos ao mesmo tempo

Espere...diz um gnomo.
-Como pode haver uma floresta de lava?
-E Por que ele não pegou a varinha de Shankael?

O mesmo idoso que respondera antes,vira-se ao indagador e responde:
-Você não conhece muito bem a história,não é mesmo?
-Pois bem;a floresta de lava,é um rio de lava vindo do vulcão"Thasvashj",nesse rio,há pequenas ilhas de pedras com árvores magníficas e esplendorosas,das quais existem somente lá,..há inúmeras dessas árvores e dessas pequenas ilhas,uma perto da outra,por isso; é possível cavalgar nesse local...Mas em alguns pontos,não,somente para quem possa voar ou tem uma "SAÍDA" inteligente para seu atravessar.

-Quanto à varinha,"ela" não aceita o segurar de nenhum outro ser,a não ser que seja um mago de coração puro.Entendeu?
Obrigado SENHOR;respondeu o jovem e curioso contestador.

E QUEM IRÁ VINGÁ-LA?Gritou uma jovem alquimista
Nesse questionamento,ouve-se aplausos.

-VAMOS TODOS MANTER A CALMA!!disse o velho gnomo que presidia as dúvidas.


TODOS que estavam próximos ao caixão de cristal,prestando seu respeito,voltam seus olhares para o fundo aonde estava acontecendo essa pequena revolta.

Eu peço a TODOS,CALMA;disse Guífeu,o mago que chegara de repente.O mago tão aguardado e respeitado por Todos.
Caminhando devagar com seu cetro,sua Áurea verde que era visível a qualquer um,diz:
-Aqui,não é lugar para revoltas.Estamos todos indignados,porém,esse não é o momento.

Todos se calam!!

Guífeu, caminha entre a pequena multidão e se posiciona ao lado do caixão de cristal,de frente para todos.
Lembra o motivo de todos os presentes alí e relembra de suas passagens ao lado de Shankael.
Um discurso emotivo e verdadeiro.
Muitos não contêm suas emoções.

 É chegada a hora do ritual da quebra da varinha.
Guífeu,pronuncia algumas palavras mágicas em uma língua desconhecida por todos.Somente Magos equiparados a ele,compreenderiam.
A varinha é quebrada,no momento que as metades viram cinza em suas mãos,uma luz tão intensa,tão intensa,produz uma cegueira temporária aos presentes.
A luz que saíra em feixes ,escolhera algumas das fadas presentes para se estabelecer .Uma fada alí,não tinha o mérito para recebê-la sozinha.O poder se dividiu e escolhera algumas.
A claridade oscilante que vinha de Shankael,apaga-se por completo.

As fadas presentes,escolhidas pela luz,são encarregadas por Guífeu, para o enterrar.
Após o cobrir do cristal com o corpo de Shankael,a árvore do qual Shankael descansará,cresce e multiplica seus galhos.
Um fruto desconhecido nasce.Azul e semelhante a uma maçã
Desse final de tarde,a floresta de Thorhoff,jamais esquecerá.



By Santidarko


ATENÇÃO:há divergência na Denotação e/ou Conotação(a escrita) de

Uma Gnomo ou uma Elfo,ou seja,não terminar a nomeação com Gnoma ou Elfa.
Porém ;deixei expressada a ideia com *(as)no texto,para caracterizar a presença feminina destes seres

terça-feira, 31 de maio de 2016

Os Carmáticos(Os Seres e os Carmas)

O Trovante destino,o Ventríloquo de vidas,o desígno que nos suplanta seus mesmos desejos inerentes à nossa contra vontade.
Nos coloca em genuflexa razão,ao apelo do perdão ou entendimento a ações não claramente expostas ou explicadas diretamente a nós.
Nos dá sempre o mesmo entendimento,uma reprimenda passada,uma talvez vida anterior,uma falha ou uma punição ainda em débito.


Enfermidades característica na família que "saltam"os não merecedores dessa "dádiva"perante seu julgamento;mas não para com você.
Amores verdadeiros que sempre são interrompidos sem uma verdadeira razão aparente.Dores de cabeça diagnosticadas sem o risco da morte,mas que atrapalha seu viver.
Amizades leais que não chegam à sua conquista não devido ao seu esforço ou empenho.

Falha ou descumprimento de pessoas para com você em situações tidas como corriqueiras ao comparo de uma grande maioria.A certeza de que seria certo a realização do simples.


"Está fora" do contexto,uma grande realização ou feito que muitos perseguem ou se espelham em pessoas que conseguem grandes atos.Mania de grandeza ou destinos especiais.
Mas mesmo assim,tais pessoas,ainda carregam consigo suas dores e problemas,talvez aos seus olhos,tolos e comuns,diante de suas inúmeras obras e inventividade magnífica;mas um sofrer, ainda os detêm para sua total felicidade ou o prazer supremo em sua passagem Terrestre.

Carma,é uma mala da qual carregamos sem saber ao certo o que levamos dentro dela.O motivo ou uma inocente orientação.

Querer ter outra vida,ou desejar as dos expostos em meios de difusão;sortudos,ricos,famosos ou bonitos,faz todo o sentido,mas, um Carma ainda está presente em cada destino escolhido.
Não definiria o Carma como uma enorme e pesada cruz,possivelmente como prestações a serem quitadas;sem a ordem ou origem da mesma.

Alguns terão a sorte "do leve" e do tranquilo,com pequenas passagens de "carregá-la" com preocupação e medo.
Outros nunca a esquecerão,por ela estar sempre presente em nossa vidas.Hora intensa,hora adormecida.
Mas,Sempre presente.

À loucura,à depressão,à revolta,ela também nos incluirá
Essas porém, saberemos a razão aparente de tê-las em "nossa mala".

A NÃO aceitação ou a indignação.

Ser um Carmático,é não ter qualquer explicação ou entendimento direto.É apenas viver e esperar o ponto final ,pelas mãos do destino...o natural 
Não o Antecipado e/ou planejado.Isso o levará a mais Carmas ,em qualquer explicação do entendimento do fim ou do continuar que você acredite.

A Crença é sua,o lidar juntamente com o viver,deve ser pelo menos; tentada.
Por mais dura que ela pareça.
Afinal,ninguém é isento.
A vida é transitória,veloz e curta.

Santidarko

sexta-feira, 29 de abril de 2016

A Sepultura em Seus Olhos


Um olhar de réptil.De um animal de sangue frio.Uma observadora sem Alma.
Pensamentos que Sibilam.
Prosaica retórica.Hedonista de si.
Colecionadora dos segmentos da noite.
Andarilha que se locomove nas costas da luz,nos momentos infiéis que a Estrela da claridade nos deixa em virtude da explicável razão.


Serpenteia as sombras em busca de cintilantes desavisados,perdidos,amargurados.
Inocentes.
Empolados pelo medo.

Ela,o inefável.
Faz sua permissividade,ignóbil aos olhos de crentes do Divino.
Reluz as Trevas com a luz;com a inspiradora de doces poemas e de encontros amorosos.
A Lua.


A inocente esfera que fomenta seus desejos, fecha seus olhos para com sua ação.Sua face escura,se abstém de uma total culpa.

Jazigos olhos,Amarelos,cândidos dentes;iguais à sua conivente.



-QUE EU ESTANQUE UM DE SEUS MALES COM MEUS PROJÉTEIS DE PRATA!!






By Santidarko

terça-feira, 26 de abril de 2016

O Anjo Egípcio-A Ramsiana


A Semeadora De Pele



Ramsiana,
a anjo dos esquecidos e maltratados.Dos queimados e dos enterrados vivos.A aclaradora de quem anda perdido,quem se denomina um errante,que se encontra em "areias escuras".
De quem foge de companheiros(as) cruéis.
Dos solitários,dos sem amor,da busca da pele que lhe complete.
Dos sedentos perante um oásis


Da fuga de uma peçonha oculta em dunas do social.
Contra os comerciantes que lhe vendem o Mal em lindos embrulhos.




By Santidarko

As Ramsianas-A Prole Da Cintilação

 Ramsiana,


Me desperta à luta, ao Mal.
Que eu me recomponha,
me Encoraje

Que eu não me iluda com mentiras.
Que o embuste fuja diante de sua Luz.

Que a derme do Mal
apodreça.
Definhe



By Santidarko

O Demônio Egípcio-A Pele Sedenta

Nerfestau;  Sidus Thronus


Faustiano,desde os seus primeiros passos como uma pessoa responsável e consciente de seus atos.Nenhuma reprimenda o levou ao cunho da escolha.Probatórios comuns diante dos demais.Poderia se caracterizar em modernos tempos,como um junguianos.

Sempre fitando o cogito do obscuro.
O Ferino.O Rubor da Alma.
Goetia, em conotação dos povos que ainda surgiriam sob um hexagrama;Um genuflexo para com o Funesto.
Sua descensão final;a morte de sua amada,seu cômputo certeza à iniciação ao lados dos"Anjos caídos".

Nunca foi um sufragista para com sua sociedade.À ordens ou deveres de cada residente do Egito.
Sua altivez,seu embrutecimento;foi pelos incansáveis desejos ao poder.
Mesmo agora em incorpórea Forma,no adido malévolo,procura quem se locomove na atual Era como um Mortal,para trocar desejos e realizações,atendidos os pedidos,ele cobra por seu livre andar no corpo de seu invocador.

Nerfestau,não tomará o corpo do encarnado por completo,ou seja,tempo indeterminado,apenas pode o tomar em curtos momentos.Se a morte o atingir durante a posse(sem características visíveis da possessão)Nerfestau,regenera o corpo ocupado.

Além da livre locomoção pela matéria,Nerfestau anseia a companhia de mulheres ou locais de comemoração.Profanas e com bebidas.
Luxúria.

Uma Pirâmide ao contrário,com a ponta na terra,de preferência aonde hão ou houveram sepultados,com velas pretas em sua base,seis,dizeres de seu nome.

Nerfestau
Nerfestau
Nerfestau


Nerfestau
Nerfestau
Nerfestau

.é seu chamado.


sempre após às dez horas da noite.




By Santidarko









domingo, 17 de abril de 2016

Os Celebrizados

Sua nave de entretom borralho,sua nuance física,nos causa uma agnosia para com uma fábula secular.
Difusos Espaciais
Nefilins Tecnológicos.
Forasteiros.


Ceiam Também?


Seu garbo,sua destreza,hão de povoar as mente mais incrédulas.
Somos também uma cartaze em uma rota de espécimes?
Do infinito?

Se eles são superiores;quem somos nós?







By Santidarko

sexta-feira, 15 de abril de 2016

O Cerimonato-Nosfírus

Folhas que envergam com o transitar do vento,pingam o sangue derramado em sua superfície.Com pequenos intervalos da passagem do sopro da noite,colore aos poucos o verde gramado de rubro.
O fino caule que também fora tingido,balança com a brisa forte,favorece um pintar não segmentado.

A Lua cheia,ilumina e acrescenta seu Tom ao cenário.Aclara a visão dos dois corpos deixados à sua volta.De um pequeno arbusto não rodeado ou "assistido"por outras espécies botânicas.
Após o despertar de um transe alimentar,o vampiro abre seus olhos vermelhos e volta à realidade.Passa a língua em seus pontiagudos caninos e concorda com seu pensamento que atesta uma insatisfação.

Observa com seu dotado campo de visão à sua volta.Sua afortunada audição e o olfato,lhe indica apenas uma pacata e silenciosa coruja que testemunhava seu feito.
Com uma risada de desprezo,a ignora com um dizer;
-vá procurar ratos e me deixe em paz!!

Ele limpa sua boca com um lenço do qual sempre carregara consigo,ajeita sua lapela e olha pela última vez o casal do qual se alimentara.
O homem estava com uma perna quebrada,o osso exposto,razão para sua não fuga e reação enquanto dilacerava o pescoço de sua namorada.
Abre um sorriso,e como um ator após sua apresentação,faz sua reverência;curvar-se com um Obrigado.

Com suas mãos nos Bolsos e com um largo sorriso,caminha como um descompromissado,um turista ou entusiasta da noite.

Seu malévolo arrebatamento,ainda anseia à escolha de um último agraciado.
Ao ver duas jovens fumando na parte mais escura da praça dessa grande cidade,sentadas erroneamente com os pés em cima da onde todos os educados se sentavam normalmente;local esse que estava vazio pela localização urbana(bairro distante) e pelo horário em um dia de semana,vai a elas.

Sua aproximação causa um medo instantâneo às garotas,mas ao notar suas roupas e gestos,a garotas que derrubara seu cigarro enrolado no momento de sua parada com a amiga nesse canto da praça,relaxa os tensos músculos.A outra ainda permanece com um medo não definido.


Ele gentilmente pega o "cigarro" derrubado pela jovem,antes de devolver a ela,dá uma tragada;se apresenta às duas.
Ao apertar a mão da garota que ainda continuara com receio de sua vinda até elas,ouve sua observação;
-Nossa cara,que mão gelada você tem!!

Com o esboço de um tímido sorriso e com o pensamento imediato,Nosfírus pensa:
-Mas que Diabos estou fazendo?

Como tem o poder de apenas manipular uma mente de cada vez,deixa a garota que dara o aperto de mão,em uma espécie de Catatonia.Ela fixa seu olhar no nada e não se move.
A outra, ao perceber o estranho comportamento da amiga,a balança e a belisca com seu chamar espantado.
-Ei?o que você tem?
-Está chapada demais?

Nosfírus,então usufrui o momento.Craveja os dentes na linda garganta da menina que chamara a amiga com um tom brincante.
A outra ainda permanece sem se mexer.Nem mesmo suas pálpebras Alarmavam-se.
É sem qualquer incômodo o manducar vampírico.Um desfrute calmo e agradável do sangue virgem.
Fato esse que fora percebido no momento que Nosfírus se aproximara das jovens.

Ele então;larga delicadamente a jovem que partira de Alma no chão.Faz um comentário sobre o doce sabor.
Assea(*assear) sua boca com seu lenço de costume.
Seu tento agora está voltado à jovem inerte.
-O que faço com você agora? diz ele.
Segurando seu lenço próximo à sua boca,tampa seu riso questionador.
-O quê?
Sua retórica ainda insiste.

Olha ao seu redor e ainda demonstra sua indecisão.
Apoia-se no banco da praça,do qual a garota ainda permanecia intrêmula.Mas seu escorar,é em sentido oposto ao lado que todos habitualmente se sentam.
O que era o encostar das costas,era o amparo para seu Cóccix.
Ainda de pé e invertido à posição da garota,manda ela se sentar direito.
-Tenha primor aos modos.Diz ele.

Ela obedece à sua ordem de dominação.

Ele vira seu olhar a ela,seu corpo ainda permanece totalmente de costa para ela,então diz;
-Você não tem o requinte de uma donzela,não é mesmo?


Apesar de ter a aparência de um homem de trinta anos,o tinham transformado nos anos cinquenta.Preservava os costumes da boa educação e do fino trato.Mesmo no século vinte e um,não perdera a classificação de um jovem sério.
Se atualizara em vestimentas de marca,que ostentava somente um gosto,um refinamento.
Seu terno e seus sapatos,denotavam ser uma pessoa de posses,mas tal afirmação de resumo a sua pessoa,era efêmero ao seu ver.

Como todo vampiro que fora criado em qualquer época,escolheu seu nome após o batismo das Trevas.Sua mestre,lhe contribuíra ainda mais para com seu comportar "vigiado".



Nosfírus ainda não sabia o que fazer com a jovem.Resolve então ler um pouco de sua mente.Suas memórias e experiências,são contadas involuntariamente a ele.
Às vezes,algumas risadas de Nosfírus,outrora um balançar de cabeça,uma repreensão.
Em nenhum momento,há o esboço da passagem de outro mortal pelo local.
O Tédio,dissera uma basta ao imortal.

Mas,uma nova degustação, estava descartado.Isso ele não mais fomentava.A satisfação era clara em seu pensamento.
Qual seu desfecho a ela então,se indagou.
-Acorde e vá embora daqui.

A premiada jovem se levante e cai ao seu assustar.Sem entender "seu  apagar",observa sua amiga morta com a garganta cheia de sangue no chão.Quase ao seu lado após sua queda.
-O QUÊ? O QUE ACONTECEU?

Com apenas um singelo e curto olhar para ela,um tímido virar de face,diz:
-Vá.
-Corra e não olhe para trás.

Ela obedece sem qualquer confrontação ou pergunta incisiva.


Nosfírus,havia "usado"a Navalha de Occam(qualquer problema aparentemente sem solução ou explicação lógica;a resposta ou solução mais simples,é a correta)
Mesmo em fuga,correndo em disparada,ele ainda lê seu "último" pensamento.
Ela pensara;
-Se é o que eu estou imaginando,"eles" não matam somente pelo matar.Sem uma razão ou cometimento. O Mal apenas pelo Mal.
Eles se alimentam dos mais fracos ou será que é por uma escolha acidental.?
MEU DEUS "eles" existem!!


Ela jamais saberia,mas as visões dos locais e pessoas com que ela estivera,vistas por Nosfírus em sua mente,entre as muitas, era que a avó da jovem,havia sido o amor de sua vida antes de seu novo nascer.
Ele jamais esqueceria seu rosto mesmo alterado pelo tempo,sua voz envelhecida e agora doente.

Uma nova prova de amor ,consideração aos velhos e saudosos tempos mortais.
A jovem lembrava muito sua avó na aparência, no momento que Nosfírus a viu naquele primeiro momento de sua chegada,por isso a deixou em segundo plano.
Mal sabia que a confirmação viria de uma forma simples e direta.

De uma forma ou de outra,todos estamos ligados em uma mesma teia.O Passado Tempo,é um aproximar, mesmo do já distante.







By Santidarko



segunda-feira, 11 de abril de 2016

A Filha Do Voodoo

"Eu ambiguava(*ambíguo)a permissividade no pérfido,fomentava,refeiçoava,.
Pois o Pedregoso messiânico,me tratava como uma ignóbil,uma não digna de suas dádivas.Uma excluída sem razão aparente.
Agora ressoo o Mal arrendado.Uma encapelada do fogo.

Trarei o medo,aos que se julgam bentos e representantes da cintilação.
O sincretismo Negro."


- Shaira Ayobumi







By Santidarko

A Satanarquista -kumbalaca(África)

"Trouxe consigo um fragmento do obscuro.Uma Cota-parte àqueles que carregam na fala,o alusivo à luminosidade.
Aos que proclamam a benignidade.Inexatos às suas ações.
A sanção será pura e doce.
Do fogo Infernal ao fogo celeste.
Todos tendem a um queimar."



-Satarianna










By Santidarko

sexta-feira, 8 de abril de 2016

As Nefandas- Málava e o Coven de Riel'toe

Dracmazara,é um feitiço muito usado por  Málava.
Ela faz com que os homens não a ame,mas tenham em um curto espaço de tempo,o desejo sexual para com ela.
Apesar de ser Bonita e com a aparência  jovial,Málava sempre teve um impulso sexual insaciável.
Às vezes,usava em dois homens ao mesmo tempo.
Sua egossintonia a atrapalhava em algumas ocasiões, a obstaculizava em seus estudos da Magia.

Após usar seu feitiço em uma festa,notou que o homem que a acompanhara até o quarto,não estava em seu poder  .
O Homem conta a ela ,que também é um Bruxo.
Depois de convencê-la a ir com ele,Riel mostra a ela outras de suas Pupilas que estão na festa.

Após chegarem ao Secreto Coven, Málava conhecerá duas garotas que escondem as mesmas predileções ,em se usar  homens para o prazer.
Elas irão trair todos e roubar um importante artefato da comunidade.








Sinopse e criação de história
Santidarko



O Universo Habitado-A Multidimensionalidade

"Viver,é contestar a coexistência com uma presença Extraterrena dotada com o intelecto da vida,assegurar a escolha de uma favorável criação,apenas a nós.

Humano, é não segmentar o Infinito Universo com os  desconhecidos de nossa frágil crença.

Realidade,é o nosso confortável redor"







Santidarko

Sataniosos

Part III

Meus Trevares a Você



"Não me pergunte da  FONTE.
Não me denote a ninguém.
O Sangue alimento, não me relaciona.

Símbolos,são somente Símbolos.
Me dê então, uma alusão,não como seguidor.

Não me denomine.
Atribua.
Apenas Atribua.

Sua correlação de vida,não o faz "um protegido"como eu.
Me alcunhe.
Mas com algo novo."



-Casaham








By Santidarko

A Morte não nos Conhece Mais

 Pat II



"Ela não me reconhece mais.

Minhas distraídas brincadeiras ousadas,são regeneradas.
Meu corpo compactua com minha imprudência.
À noite,pego o que eu quero,na onde eu quiser,na posse de quem a tiver.

No  pouco,não me lembro de um dia ter nascido como humano.
Pobres daqueles.

Viver sem medo,sempre foi meu desejo.
A MORTE,é apenas uma história Humana"


-Cazaham





By Santidarko

Os Esquecidos Da Morte-O Arauto Dos Obscurecidos

Aos novos Nosferatus


 
Arraigados,solenes;que prenunciam o lamentar em espesso rubro que escorre em taças do brinde paladar,vos entôo o lastimo daqueles pobres cordeiros Humanos.

Nos denotam como mortos-vivos,como sugadores de seiva,acarminados.
Mas, nossa dádiva;se sobressai ao desejo do tempo e do fim.

Não disponha de Melúrias em nome dos Mortais,"penumbrie"(Penumbra)à sobrevivência de nossa espécie.
O Hoje ou o Amanhã,agora,são datas humanas.Para nós,o contar; são seus desenvolvimentos tecnológicos,guerras e comportamentos.
Nada mais.

A Morte não mais nos conhece.
Não se apresentem novamente ao dispor dela após essa nova condição que lhes foi agraciada.
Usem seus Dons.
Vivam.Vivam.
A nossa Morte,é vida.
A vida para alguns,é uma morte sem nossa vantagem.

Não tenham pena deles.Tenham pena em desperdiçar a eterna chance do recomeçar e do aprender.


À nossa.








By Santidarko

terça-feira, 5 de abril de 2016

O Antropomancista



*Def de Antromancia/Antropomante=adivinhar ou predizer com o exame das vísceras humanas

*Def de Andrófago/Androfágico =o mesmo que antropófago; canibal







A Desconjunção

Um Legista irá descobrir após uma necrópsia,que tem o Dom de descobrir os assassinos das vítimas através de suas vísceras.
A Polícia começa a dar uma atenção suspeita a  esse profissional quando ele ajuda a elucidar um crime.





By Santidarko

☦ Luceferiel/Luciferiel

Luceferiel, é um jovem Demônio que persegue jovens amantes.Após sua morte,seu espírito presenciou sua amada se casar.
Esse dor  fez com que ele pedisse poderes ao Maligno.O Poder para continuar seu caminhar na Terra.

Ele atenderá pedidos dos vivos que amam uma mulher,todos aqueles que desejam uma mulher mas ela é compromissada.







Personagem By Santidarko

O Internato para ex-Possuídos





 A  Reminiscência Do Abrigo





O Padre Aldo Giuseppe Ragazzini,65 anos,detentor de um Lato Sensu em Parapsicologia e de trabalhos em campo,doou parte de sua herança familiar,deixada para ele por seu único irmão,um ex-Padre que fez fortuna na produção de vinhos na Europa,para dar o levante em um antigo sonho. 


Giuseppe,sempre teve em mente um lugar para hospedar e dar continuidade ao suporte de pessoas em comprovados casos de possessão.Nacionais e estrangeiros.
Esquizofrenia ou qualquer outro tipo de doença que se faça alusão ao Demônio,o padre Giuseppe sabia muito bem  separar o real do imaginário de um "doente" em questão.
Em seu internato,chamado de " Domini Dio",a família não precisaria pagar ou arcar com qualquer serviço prestado à pessoa aceita nesse local.

Se aceitava sim,a livre doação de outras pessoas que não tivessem qualquer relação com um "observado"ou "paciente".
Em uma sala intitulada de "A Sala Enlutada",pessoas poderiam trazer objetos tidos como malignos ou amaldiçoados.Lá,"eles" teriam "sua prisão" garantida.
Após uma época,com o conhecimento e pedidos da população,O Padre
Giuseppe abriu uma Ala para perseguidos de feitiçarias ou obrigados à participar de sessões Satânicas por familiares,amigos ou colegas de trabalhos.

Com  todos os serviços dignos de um pequeno hospital em um ápice financeiro,também havia pomares e uma área ampla e arborizada para diversão e palestras ao ar livre.

Inúmeros profissionais,deixavam de receber salários ou gratificações em troca de uma experiência neste local.
Os "fixos",recebiam sim, uma remuneração,mas tinham sua moradia garantida no internato.Sem a despesa de luz ou água, incluídas.
A comida era produzida por todos no local.


 Em uma noite chuvosa,bate à porta do internato,uma doce menina chamada   Agnes.
Tudo o que era sagrado nesse local,começará a ruir.
Quem é e o que pretende essa jovem?
o quê?




Sinopse e criação de história
Santidarko

segunda-feira, 4 de abril de 2016

O Signo Negro

"Pesadelos ,são os chamados do imaginário.
A realidade, é uma mera ilusão da mente.
Sua vontade, é o Real"




Luara nasceu no ano do Signo Negro.Isso ocorre a cada dezoito anos.(6+6+6)
No mês seis.
Dia seis.
Às seis horas da tarde.
Em uma Sexta-Feira
Quem nasce nessa conjunção,é conhecido como  "Geminical" .


 Geminicais ,tendem ao Mal e ao aprendizado de seu dom.
A raiva e a defesa diante dos enticantes do dia a dia,faz que a pessoa caminhe em direção ao ódio e ao desprezo.O Caminho Negro.




Após completar seus dezoito anos,Luara consegue um emprego no Shopping para ajudar pagar sua Faculdade
Uma doce moça que é estuprada à noite nos fundos de um Shopping quando jogava o lixo antes de ir embora.
O seu chefe e o sócio,desde o início planejaram essa ação quando viram Luara pela primeira vez.
Uma bela jovem e ingênua que acabara de chegar do interior.

Luara aprenderá nessa noite quem realmente é, e o que pode fazer!!





Sinopse e criação de História
Santidarko

domingo, 3 de abril de 2016

Dark-elle

O Darkcismo



Apregoadas(dito em voz alta,aplamente ouvido)manifestações de injúria à sua pessoa.
Danielle ,era odiada por ser a menina mais bonita do colégio.Em locais onde as meninas bonitas são tidas como populares,esse não era o caso de Danielle.

Em frequentes idas de sua mãe ao colégio para acompanhar sua filha ,para sua segurança,um dia ,explodiu o basta de sua mãe.Ou ela procurava outro lugar para estudar ou se afastava um tempo dos estudos.

Neste triste dia de um tomar de decisão,Danielle entra em uma livraria da cidade para se esconder de algumas meninas que iriam cruzar seu caminho na rua.
No mentir de estar à procura de algo no local,a dona do local percebe o problema ao observar Danielle olhando pelo vidro da loja, para o lado de fora.Com um preocupar.

"Empresta"a ela ,um livro com o Título de "O Aukiel"- Livro Para Desesperançados
Livro que ensina Magia Negra e devoção ao Mal.
Mesmo com uma imediata recusa,a ameaça das meninas que permaneciam paradas próximas à livraria,traz a revolta para si.

Ela aprenderá que existe uma Entidade que não aceita somente o vender de sua Alma,ela aceita o dar de almas alheias.





By Santidarko

O Rio Das Vísceras



Na cidade de Casamata,é comum encontrar em seu principal rio,que passa no centro da cidade,Vísceras boiando e uma trilha de sangue que sempre insiste percorrer algum lado da margem.
As Vísceras;são de animais mortos,detritos jogados no rio pelos diversos matadouros que residem em Casamata,o lavar de ferramentas e equipamentos que são escoados diretamente no rio.

Costume esse,que permanece até hoje,mesmo em tempos modernos e do politicamente correto.
Os moradores, já estão acostumados com essa rotineira passagem orgânica e vermelha em sua cidade.
"A cidade",não gosta de pessoas que vêm a ela(apesar de seu feitio sujo,se tem as melhores frutas,gosto e tamanho,do estado e do país)apenas para observar os plantios.Pelos compradores ou por estudiosos.

Os moradores,apenas aceitam em um curto período,"um passar",da função e razão do dinheiro à cidade,de vendedores de gado e dos entregadores dos equipamentos para os matadouros e para a lavoura.
Casas,cedem quartos aos forasteiros e serviços prestados pelos comerciantes do local,é a primordial razão aceito aos não"enxeridos".Da breve pernoite.

Na véspera de natal,um investigador de seguros,chega à cidade no intuito de atestar o pagamento a um dos moradores,um trabalhador que foi a óbito em um acidente em um dos matadouros.
Naquele noite,conhece a filha do beneficiário,uma linda jovem que mexe com seus sentimentos, depois de uma noite de prazer,ele resolve permanecer na cidade além do programado.

Resolve esperar sua doce jovem,descrição essa, feita por um homem mais velho e experiente,casado,sair do trabalho.
Em seu caminhar pela pequena cidade,sob os atentos olhos dos moradores,crianças que não respondem ao seu comprimento do comum,-como vai?,observa um acontecimento estranho.

Um carro parecido com de uma funerária,com uma placa de fora da cidade,tira um corpo e o descarrega em um dos matadouros,logo em seguida, parte em uma descomunal pressa.
Em seu pensamento,apenas uma imaginação,o quão seria fácil,misturar Vísceras,ou restos Humanos,com os de gado ou de porcos.

Quem perceberia a diferença no rio da cidade ou no lixão local?
Seria imaginação... ou algo realmente está acontecendo em Casamata?


O  mais estranho; em uma conversa em um bar da cidade,um agrônomo de outro estado conta  a ele ,que a irrigação das lavouras,é feita com o principal rio da cidade.
O Vísceras.

e....Por que as pessoas aparentam ter menos idade do que realmente consta em seus registros?
Que Diabo de lugar é esse?






Criação e Sinopse De História
Santidarko

sexta-feira, 1 de abril de 2016

Os Rebeldes Do Amanhã/A Gangue Do Amanhã

2035,Bios City



Os Orbitais


Orbitais,é o nome dado aos Geeks que usam uma lente de contato denominada de eletro-Íris,essa lente tem a função de interação com computadores,tv,telefones,tablets ou qualquer device eletrônico.
Com uma senha dada somente aos membros(gravada na lente),eles têm acesso a qualquer dispositivo referentes a eles.

Em caso de roubo ou extravio,pode ser alterada a senha dessa lente em computadores ou em seus telefones.
Os Orbitais,se reúnem em um bar chamado de"o spoiler elétrico",um pitoresco lugar com a decoração de objetos eletrônicos antigos.Computadores e vídeo games.O dono desse aclamado lugar,chama-se Lanói,vulgo Cooler.Devido sua sabedoria e seu calmo viver.







Os Neurologs

Neurologs,usam um gorro aparentemente igual ao Nylon,mas em seu interior,em avessa visão,percebe-se vários circuitos "malháveis".
Essa "trilha eletrônica",dá aos Neurologs,também um acesso a qualquer dispositivo(device ).
Neurologs;diferem totalmente das ideologias dos Orbitais.Devido ao uso função da tecnologia em mãos.

Neurologs primam o prazer e os recursos às suas vontades.Vendem aos viciados,o chamado O.r.g.a.n.e.
Uma espécie de conexão de prazer que pode matar se usado em excesso.Um pequeno dispositivo equivalente a um pen drive(conectado dentro do gorro) que queima ao término de sua função.Sugere ao viciado,a compra de outra carga(dispositivo)






Após o assassinato de um Neurolog,o líder Darkiel,acusa um Orbital pelo crime.De ter invadido seu espaço sem permissão. 
A morte de Madra ,não será em vão. 
Para vencer uma batalha,não basta ter a melhor tecnologia,necessita ter o domínio da mente.





Criação de sinopse
Santidarko

Contos da Funerária-Umbraozinho e suas Histórias

Esses dias ..eu estava pensando;bem que o Brasil poderia ter um "tales from the crypt";mas brasileiro.
Seguindo quase o padrão de se contar Histórias.
Por brincadeira,pensei em algo como "Contos da Funerária".Agora ,teria que se criar um anfitrião.

Pensei em Umbraozinho,um senhor que se nega em deixar seu" negócio",a Funerária da família,para contar como cada um chegou lá..Mas as Histórias, são fantásticas e incríveis.







Santidarko

O Pensamento Gemido

Medo da reflexão de se estar lá
Pânico senso em haver lá
O Temor do Raciocínio de se passar por lá

Fobia da imaginação em se pensar no lá
Terror consciência  de uma sã procura do lá
Repugno à  probabilidade de lá
sombreamento em usar o livre arbítrio de ir lá


ACOLÁ NÃO






Santidarko

Pecadmus-Falas Gemidas

seduza-se
peque
voluntariais ao prazer.

se acometa ao gozo extremo
deixe a vida te sentir.


Conheça o sentimento de seu sangue
expresse a  inspiração do sexo
urre.

Caminhe ao pituitário
Meu Falo
teu falar

Seu gemido pensar










Santidarko